.

Acompanhe nossas aulas em vídeo. Entenda o seu direito na prática. veja todas

Encontro 3 – Dano material e dano moral
Entenda a diferença entre dano material e moral em linguagem simples.
Encontro 4 – Danos em acidente de veículos

Conheça os requisitos para ingressar com uma ação de reparação de danos.
Encontro 5 – União estável

Conheça as características e requisitos da ação que busca reconhecer a união estável.
Encontro 6 – Investigação de paternidade

Conheça os fundamentos e objetivos da investigação. Quem pode propor, prazos etc.

.

Inscreva-se no canal youtube

Ação de Execução

As ações de execução são a forma processual legal para exigir o cumprimento forçado de um direito reconhecido pela legislação vigente ou por decisão judicial. O objetivo da ação de execução é transformar os bens do executado em pecúnia, moeda circulante, para a satisfação de suas obrigações não cumpridas a tempo e a modo.

Código de Processo Civil

Art. 591. O devedor responde, para o cumprimento de suas obrigações, com todos os seus bens presentes e futuros, salvo as restrições estabelecidas em lei.

A ação de execução é a cobrança forçada por meio do poder judiciário cujo objetivo é a expropriação (retirada) de bens do devedor para satisfazer o crédito do exequente (titular do crédito). Esta expropriação pode ocorrer desde penhora on line (bloqueio de valores em conta) até a vinculação de um bem (penhora) para este seja vendido em leilão judicial e o produto da venda satisfação total ou parcialmente o credor. Importante destacar que a execução só ocorre após o trânsito em julgado de uma ação de conhecimento, ou seja, após o direito já estar discutido e não couber mais recursos. Muitas das vezes é necessário liquidar previamente este direito ou seja transformá-lo em valores.

Ocorre que não são todas as situações que exigem processo de conhecimento para posterior execução algumas situações previstas em lei admite a execução direta por se tratar de títulos executivos. A relação esta prevista no art 586 do CPC e não é números clausulus, ou seja, ali não se esgota já que a lei pode criar outras situações bem como cabe interpretação extensiva sobre seus institutos.

"Art. 585, CPC - São títulos executivos extrajudiciais: 
 I - a letra de câmbio, a nota promissória, a duplicata, a debênture e o cheque; 
 II - a escritura pública ou outro documento público assinado pelo devedor; o documento particular assinado pelo devedor e por duas testemunhas; o instrumento de transação referendado pelo Ministério Público, pela Defensoria Pública ou pelos advogados dos transatores; 
 III - os contratos garantidos por hipoteca, penhor, anticrese e caução, bem como os de seguro de vida; 
 IV - o crédito decorrente de foro e laudêmio; 
 V - o crédito, documentalmente comprovado, decorrente de aluguel de imóvel, bem como de encargos acessórios, tais como taxas e despesas de condomínio; 
 VI - o crédito de serventuário de justiça, de perito, de intérprete, ou de tradutor, quando as custas, emolumentos ou honorários forem aprovados por decisão judicial; 
 VII - a certidão de dívida ativa da Fazenda Pública da União, dos Estados, do Distrito Federal, dos Territórios e dos Municípios, correspondente aos créditos inscritos na forma da lei; 
 VIII - todos os demais títulos a que, por disposição expressa, a lei atribuir força executiva. 

.

A ação de cobrança ocorre quando alguém diz ter um crédito em face de outra mas não tem um título executivo que a embase, sendo neste caso necessário comprovar por todos os meios em direito admitidos esse crédito, seja por testemunha ou qualquer outro meio de provas, para posteriormente entrar com a execução da sentença. O processo de execução tem um rito diferente no qual a defesa é o embargos e cabe sobre alguns e específicos pontos ao passo que a contestação em processo de execução é muito mais ampla e pode ser ventilado todas as questões.

Longe do objetivo de exaurir o tema já que todo o processo de conhecimento, de regra, “engata” posteriormente numa execução sendo que sobre este aspecto seria possível centenas de questionamentos e desdobramentos, fica aqui um rápida síntese do objetivo.

[/row]
  • Deseja um modelo de ação de execução – clique aqui

Consulta jurídica

.

Consulta jurídica: A orientação jurídica é fundamental para o sucesso da sua empresa ou de suas decisões pessoais. Uma orientação adequada abre horizonte e paradigmas para um caminho seguro. Consulte-nos sobre o seu caso concreto. Nossa equipe de especialistas irá lhe orientar de maneira que você tome a melhor decisão. Não raro realizamos certos atos que nos arrependemos, seja porque não sabíamos seja porque acreditávamos que estava fazendo ou a coisa certa ou ainda pelo simples fato de não ter visualizado outros caminhos.

Consulta jurídica

Formulário de consulta jurídica online

[/row]

.

Contate-nos

Garcia Advocacia é um escritório jurídico com atuação no triângulo mineiro. Contamos com uma equipe estudiosa, disciplinada e ética, ancorada, sobretudo, na qualificação profissional.

GARCIA ADVOCACIA – Advogados associados
Av. Floriano Peixoto, 615 – 1º andar – sobreloja
Loja comercial – salas 101 e 102 – Uberlândia/MG
Telefone Fixo: (34) 3255-5060 – (34) 9.9333-2525
E-mail: garcia@garciaadvocacia.com.br

Formulário de contato